Manifesto repudia manobra para frear votação do piso salarial da enfermagem

0
788

Com desculpas frias, embasadas apenas em números e impactos econômicos, e desconsiderando que a enfermagem é formada por pessoas, profissionais ainda mais sobrecarregados com a pandemia, entidades representativas patronais dos planos de saúde e serviços privados querem impedir a aprovação de um piso salarial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.

Em repúdio a essa lamentável atitude, o Fórum Nacional da Enfermagem lançou um manifesto onde aponta, entre outros, que uma carga horária adequada e com remuneração justa evitaria afastamentos, turnover e possíveis erros no atendimento a pacientes, gerando vantagens para as instituições do segmento hospitalar e da saúde. O texto destaca ainda que “a criação de um piso da categoria regularia relações de trabalho, valorizando uma categoria que representa 2,3 milhões de cidadãos e eleitores deste país, todos fundamentais e estratégicos para o bom funcionamento da saúde pública em nosso país”. O documento pode ser acessado aqui.

O Projeto de Lei 2564/2020, de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES), cria um piso salarial mensal de R$ 7.315 para enfermeiros, com base na jornada de trabalho de 30 horas semanais. Os técnicos de enfermagem deverão receber pelo menos 70% desse valor e, os auxiliares de enfermagem e parteiras, 50%. Se aprovados, os pisos salariais deverão ser aplicados em todo o território nacional. Segundo Contarato, a proposta pretende restabelecer a dignidade salarial dessas categorias.

Para apoiar a proposição do senador, vote na Consulta Pública acessando este link.

Assessoria de Comunicação AEHCPA
Anahi Fros | Jornalista | MTE 9420

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui